Osmar Moura

  • Facebook
  • Instagram

Osmar Moura, um cidadão paulistano, negro, nascido, criado e vivido na periferia da ZL.

Químico com especialização em meio ambiente e apreciador da arte e cultura negra.

Na infância, sentia forte atração pelas gravuras de Jean Baptiste Debret que ilustravam os livros de História do Brasil. Imagem que causavam desconforto pelas atrocidades reveladas, mas também alimentavam sensações que incompreendidas, adormeceram em meu interior.

Um certo dia do ano de 1972 enquanto fazia meu trabalho de office-boy, passando pela biblioteca Mário de Andrade, uma chamada para uma exposição fotográfica chamou minha atenção, fiquei curioso. Naquele dia corri como nunca para terminar o trabalho com tempo de ver a exposição.

Por volta das quinze horas, adentrei à biblioteca. Fotos do cotidiano de uma favela despertaram as lembranças das gravuras de Debret. Naquele instante se fez o embrião do fotografo que um dia serei. 

Por diversas razões, em especial as econômicas o embrião repousou longos anos em gélido nitrogênio, vindo desperta nos primeiros anos do século XXI.

Hoje sou um eterno aprendiz em busca da imagem quer irá revelar essência do negro que habita em mim.

Mostrar mais